Maternidade de Peruíbe não passa de promessa de campanha

Com Licitação anulada reabertura é adiada novamente

Nesta última semana a população de Peruíbe teve mais uma triste notícia, a anulação da Licitação para a reforma e adequação do prédio da Maternidade Pública. Uma vez anulado, o processo licitatório deverá ser feito todo novamente, edital, chamamento de acordo com o Edital, recebimento dos envelopes, análise, contábil, fiscal e técnica. Segundo profissionais da área, o trâmite deve demorar vários meses, ou seja, a tão aguardada reabertura da Maternidade será uma nova promessa para o ano que vem.
• Fechamento da Maternidade – Em 2012, o prédio foi interditado após terem sido detectados diversos problemas de infraestrutura, higiene, além da falta de médicos. Em 29 de Agosto de 2014, a Prefeitura de Peruíbe em conjunto com a Vigilância Sanitária do Estado determina a desativação do Hospital Municipal de Peruíbe. Essa foi a segunda vez que a unidade hospitalar foi interditada em menos de dois anos. Há vários anos a Cidade não tem cidadãos Peruibenses.
• Promessas – Durante a campanha de 2016, a reabertura da Maternidade foi o tema mais explorado pelos candidatos, cada um foi usando de seus argumentos afim de usarem a esperança do povo para garantir o seu voto. Enquanto um dizia reabrir a Maternidade em 30 dias, outro garantia a reabertura em menos de um ano, já o atual prefeito (na época candidato Dr. Luiz Mauricio) se comprometia com a população com a reabertura em seis meses. Passado este período, a Maternidade permanece fechada com as parturientes sofrendo consequências.
Entramos em contato com o prefeito e perguntamos a ele o motivo da anulação da licitação? Perguntamos também por qual motivo a empresa vencedora desistiu de efetuar a obra uma vez que a mesma cumpria com todos os requisitos exigidos no Edital?
• Resposta do prefeito – “Infelizmente encontramos alguns entraves burocráticos nesses cinco meses que impediu a reabertura da maternidade no tempo previsto. Ao assumirmos colocamos a licitação da maternidade como uma das nossas prioridades, mas foi necessário alterar totalmente o projeto que havia sido elaborado pela administração anterior. Dos R$ 600 mil inicialmente previstos no orçamento para serem gastos nessa obra, o valor passou a ser estimado em R$ 1,5 milhão. Refizemos o projeto e a planilha e publicamos a licitação no início de abril.
Cerca de 30 empresas inicialmente demonstraram interesse através de visitas técnicas. Três delas ficaram classificadas para análise do cumprimento do edital. Apenas uma cumpriu integralmente. Ocorre que essa única classificada, desistiu da licitação. Nossa equipe jurídica está analisando as providências a serem tomadas, inclusive para a reabertura de nova licitação, o que deve acontecer ainda neste mês de junho.
Reiteramos nosso compromisso de reinaugurar a maternidade. Infelizmente não no prazo que prevíamos, mas em breve as gestantes de Peruíbe voltarão a ver seus filhos nascerem aqui”. Finalizou Luiz Mauricio.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!